Nova Trento, um pedaço da Itália em Santa Catarina

Uma cidade catarinense famosa pelo turismo religioso, Nova Trento possui também carga cultural muito forte de origem italiana.

Com a vontade de conhecer melhor Santa Catarina e viajar pelo o nosso estado, mais o desejo de conhecer sobre as diversas culturas de nossa região, resolvemos dirigir poucos quilômetros para adentrar em um pedacinho da Itália no Brasil, a cidade de Nova Trento.

Ela foi fundada, em 1875, por imigrantes italianos pertencentes à região de Trentino Alto Ádige, os conhecidos tiroleses de língua italiana.

Logo que chegamos à cidade, a primeira coisa que percebemos foi que todos os postes eram pintados com as cores da bandeira italiana: verde, branco e vermelho. E, ainda, muitos deles ostentavam a bandeira da pátria pertencentes aos imigrantes.

Bandeira Italiana nos Postes

Bandeira Italiana nos Postes

Ao fundo de Nova Trento, quando adentramos na rua principal, visualizamos as montanhas que a rodeiam, um cenário bem diferente do que estamos acostumados. Deu para sentir um gostinho de cidade gringa e europeia.

Praça Del Comune

Nossa primeira parada, foi na igreja do centro, Igreja Matriz São Virgílio. Aliás, igrejas e capelas é o que não falta em Nova Trento, a qual é considerada a Capital Catarinense do Turismo Religioso.

Ao lado da igreja, está a Prefeitura, só que o ponto mais interessante para nós foi a praça logo a frente, chamada del Comune, onde tem um marco comemorando a imigração italiana, juntamente com todos os sobrenomes das famílias imigrantes fundadoras do município.

Igreja Matriz São Virgílio

Igreja Matriz São Virgílio

Praça del Comune

Praça del Comune

Colonizadores de Nova Trento

Colonizadores de Nova Trento

Colonizadores de Nova Trento

Colonizadores de Nova Trento

Colonizadores de Nova Trento

Colonizadores de Nova Trento

La Torre do Vinho Vô Luiz

Após, fomos em direção ao Museu Colonial. Durante o percurso pela Rua Madre Paulina, caminho que leva ao museu, vimos diversos estabelecimentos que oferecem café colonial e também vendem vinhos, sucos de uva, salames, queijos e massas. Inclusive, não resistimos e demos uma parada na La Torre do Vinho Vô Luiz.

Com uma construção que lembra torres de castelos, e ao lado de uma pequena plantação de uva, o lugar é amplo e bem organizado. Estava bem vazio até, porém deve ter sido pelo horário em que passamos, o movimento deve ser na hora do cafezinho da tarde.

No interior, encontramos diversos tipos de pimentas e vinagres, um espaço diferente e separado para armazenar geleias e conservas. Ao fundo, tinha uma área reservada para a venda de diversos tipos de queijos e vinhos, com potinhos para degustação. Depois de comer todos os tipos – salame italiano, salame tradicional com ou sem vinho e salame italiano defumado – levamos para casa o salame italiano, uma delícia (e mais uma geleia de banana)!

Fachada - La Torre do Vinho Vo Luiz

Fachada – La Torre do Vinho Vo Luiz

Fachada - La Torre do Vinho Vo Luiz

Fachada – La Torre do Vinho Vo Luiz

La Torre do Vinho Vo Luiz
Café - La Torre do Vinho Vo Luiz

Café – La Torre do Vinho Vo Luiz

Vinho - La Torre do Vinho Vo Luiz

Vinho – La Torre do Vinho Vo Luiz

Geleias - La Torre do Vinho Vo Luiz

Geleias – La Torre do Vinho Vo Luiz

Temperos - La Torre do Vinho Vo Luiz

Temperos – La Torre do Vinho Vo Luiz

Queijos - La Torre do Vinho Vo Luiz

Queijos – La Torre do Vinho Vo Luiz

Museu Colonial de Nova Trento

Continuando pela Rua Madre Paulina, seguimos para o museu. Todo o trajeto estava bem tranquilo. Mas conforme fomos avançando diversas barraquinhas (estilo camelô) começaram a aparecer, junto com a movimentação de várias pessoas e muitos carros.

Como nunca tínhamos visitado Nova Trento antes e a nossa intenção não era visitar o Santuário da Madre Paulina, foi uma surpresa quando vimos a sua enorme construção que se ostenta na paisagem. Foi impressionante.

Com o carro já estacionado, percebemos que a coisa toda era um conjunto – formado por lojinhas, restaurantes, o museu, uma igrejinha menor e pelo Santuário no topo. Para começar a explorar, compramos um sorvete italiano em umas das barraquinhas e ele se mostrou bem mais gostoso do que imaginávamos, hehe.

Então descobrimos que o Museu Colonial é um pequeno espaço ao ar livre, formado por três casinhas, na frente de um riacho (que deve ser tentador para mergulhar no verão!).

A primeira casinha é uma réplica de uma moradia tradicional dos imigrantes italianos. No interior pudemos olhar e perceber como era simples a vida que eles levavam, com diversas peças que são datadas da época (doação de famílias da região). Aliás, a casinha lembra em muitos aspectos a casa de nossas avós mesmo, com louças antigas e móveis de madeira escura.

Já as outras duas casinhas, abrigam várias ferramentas, equipamentos agrícolas e maquinários que foram utilizados pelos colonizadores no século passado.

Entrada - Museu Colonial

Entrada – Museu Colonial

Museu Colonial

Museu Colonial

Ferramentas - Museu Colonial

Ferramentas – Museu Colonial

Ferramentas - Museu Colonial

Ferramentas – Museu Colonial

Museu do Colono em Nova Trento
Casa do Colono - Museu Colonial

Casa do Colono – Museu Colonial

Sala - Museu Colonial

Sala – Museu Colonial

Louças - Museu Colonial

Louças – Museu Colonial

Cozinha - Museu Colonial

Cozinha – Museu Colonial

Bule Esmaltado - Museu Colonial

Bule Esmaltado – Museu Colonial

Janela - Museu Colonial

Janela – Museu Colonial

Riacho - Museu Colonial

Riacho – Museu Colonial

Depois seguimos para a igrejinha, chamada Nossa Senhora de Lourdes, que fica em frente ao museu, do outro lado da rua. Por dentro ela é totalmente pintada, do teto ao chão, em todas as paredes. A pintura não é super sofisticada, mas é bem bonita e alegre.

Teto da Igreja Nossa Senhora de Lourdes

Teto da Igreja Nossa Senhora de Lourdes

Fitinha Madre Paulinha

Fitinha Madre Paulinha

Sorvete Italiano

Sorvete Italiano

Santuário da Madre Paulina

Daí então subimos a rampa em direção ao Santuário. O que mais gostamos foi da arquitetura, totalmente minimalista, bem diferente do padrão das igrejas católicas. Dentro ela era ampla com cores neutras, bem interessante.

Santuário da Madre Paulina

Santuário da Madre Paulina

Santuário da Madre Paulina

Santuário da Madre Paulina

Santuário da Madre Paulina

Santuário da Madre Paulina

Santuário da Madre Paulina

Santuário da Madre Paulina

Santuário da Madre Paulina

Santuário da Madre Paulina

Para quem tiver interesse sobre horários de visitação do Santuário da Madre Paulina é só acessar santuariosantapaulina.org.br.

 

Essa foi a primeira parte da nossa aventura em Nova Trento, clique aqui para continuar a leitura! Também não deixe de comentar caso tenha ficado alguma dúvida ou se você já visitou essa linda cidade. E compartilhar o post =)

Viaje agora para
Nova Trento:

* Ao clicar em umas das opções você será redirecionado para o site de um de nossos parceiros. Ao realizar uma compra, o blog Cadê minha mala? ganha uma porcentagem, mas, você não paga a mais por isso, simplesmente ajuda o blog sem custo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *