Descubra algumas dicas vitais para montar o seu roteiro de viagem e não faça igual a mim, que já planejei demais e já planejei de menos!

Relacionado

“E aí, conheceu aquele restaurante delicioso?”, “Tirasse foto naquele cantinho super legal que todo mundo vai?”, “Visse a obra do pintor super famoso no museu?”. Não… não conheci o restaurante, passei reto pelo cantinho super legal e nem imaginava que essa obra estava no museu que eu fui.

Pois é! Isso já aconteceu comigo mais de uma vez (infelizmente!) e possivelmente com você também. =(

Muitas vezes, quando vamos para algum lugar diferente, seja na cidade vizinha ou a quilômetros e quilômetros de distância, ao retornar para casa e ler ou conversar com alguém sobre o local que acabamos de visitar, descobrimos alguns segredos que nem imaginávamos.

E eles realmente eram muito legais e interessantes para conhecer. Porém, passamos longe de incluir no nosso roteiro de viagem. E isso é frustrante!

Mas um aviso antes de começar a conversa: escrevi hoje sobre o meu ponto de vista com relação as minhas experiências viajando, quando retornei delas e escrevendo para o blog. Claro que ninguém é obrigado a concordar, mas é legal pensar o pouco fora do que estamos acostumados e ouvir outros pontos de vista né.

Isso sempre acontece comigo. No início é “não capaz, nada haver isso”, depois é “nossa, realmente, parando para pensar, até que faz sentindo” hehehe.

O básico roteiro de viagem

Já vi pela internet vários relatos de pessoas falando: “ah montei um roteiro bem básico, só que lá na hora vamos ver o que vai dar. Não vou ficar preso a uma programação não”.

Refletindo nessa frase, que é um pensamento comum entre os viajantes, eu fico dividida. Concordo em partes, mas não na totalidade da ideia.

Creio que 90% das pessoas que viajaram para algum lugar mais longe e caro, iniciaram o planejamento meses antes. Isso quando já não são anos antes sonhando em conhecer o tal lugar.

Normalmente todo mundo começa pela parte financeira, será que vai dar? (aliás, veja um post no Cadê minha mala? bem legal sobre 3 dicas para planejar a viagem dos seus sonhos!).

Roteiro de Viagem New Orleans
New Orleans

Depois tem que pesquisar qual a melhor época de conhecer o tal lugar. Aí partiu mais algumas horas em frente ao computador: precisa comprar as passagem, reservar o hotel. Ver se vale mais a pena alugar carro, andar de metrô, ônibus, trem, a pé, de táxi, de uber… Ahh, tem seguro viagem também ein!

Enquanto isso, ainda tem que organizar como vai deixar o trabalho, casa, gato e cachorro em casa. Pensar em qual mala vai usar e qual roupa vai levar (talvez esse ponto é mais para nós mulheres hehehe). Para, enfim, chegar no roteiro da sonhada viagem!

Daí, é jogar no Google “principais pontos turísticos da cidade XXX” ou “o que fazer no país XXX”. Agora é só ler alguns posts, pesquisar alguns relatos pela internet, encaixar nos meus dias de viagem e PRONTO, terminei! Certo? Não, errado!

Mas então, como fazer?

Uma coisa é básico na vida: tudo exige algum mínimo esforço e, às vezes, deixamos de aplicar esse esforço, mas nem é por mal. Pode ser porque não imaginávamos que dava tanto trabalho mesmo ou por achar que o esforço até então empregado já era o suficiente.

Pois é, planejar uma viagem não é simples não. Por isso que existem milhões de agências, variadas revistas, infinitos blogs na área, uma enxurrada de vídeos no youtube e relatos pessoais sendo postados todos os dias nas redes sociais.

Então, depois de correr atrás de toda a parte operacional e financeira da planejada viagem, respire fundo e se prepare para a nova etapa: montando o roteiro da viagem.

Para isso você vai precisar de tempo e dedicação. Sim é possível fazer um roteiro em algumas poucas horas. Porém, será que ele realmente é o melhor que você poderia fazer? Depois de tanto dinheiro investido, porque não aproveitar ao máximo o lugar que você vai conhecer?

Nesse aspecto você pode avaliar mais um opção. Se você tiver a grana, pode ser interessante contratar alguém para prestar esse serviço e deixar tudo redondinho.

Porém, tenho certeza que vale muito a pena “perder” tempo (que vai ser só ganho depois) pesquisando quais lugares são de fato imperdíveis para explorar.

Conheça o melhor roteiro para você, crie opções.

Abra o Google Maps e dê uma boa olhada. Entenda a cidade ou país que você está indo visitar. Leia sobre os melhores jeitos de se locomover. Veja quão próxima uma atração do turística está da outra.

Também crie mais de uma opção. Imagine que triste você planejar aquela rota espetacular com várias atividades ao ar livre e chega o dia e daí só chove. Então esteja preparado para os imprevistos.

Não esqueça de olhar os horários de funcionamento das atrações. Vai que nas segundas-feira o Museu X não abre e você nem se deu conta. Ou ainda nas quartas-feira, as entrada são gratuitas, e você podia ter aproveitado…

Resumindo, tem que gastar tempo. Tem que realmente se dedicar.

Roteiro de Viagem Pomerode
Pomerode

Porém, uma coisa é fato, de mão beijada ninguém consegue nada. Juro que me irrita um pouco quando alguém faz perguntas muito genéricas, só porque está com preguiça de investir tempo. Está na cara que não quis nem abrir o google e clicar em algum link antes para entender.

Tirar dúvida é uma coisa, isso é super válido e normal (aliás, qualquer dúvida, mande um e-mail para nós ou deixe um comentário, eu terei muito prazer em lhe ajudar!!!). Só que é nítido quando alguém não quis sequer ler sobre o assunto, e já saiu questionando…

Conheça a história, pesquise de verdade sobre o lugar!

Essa dica eu aprendi escrevendo para o Cadê minha mala? e acho que foi um dos aspectos que mais senti que errei planejando o meus roteiros quando se tratava de visitar lugares históricos.

Muitas vezes incluímos algum lugar famoso ou imperdível no nosso roteiro, por ele simplesmente ser famoso ou imperdível. Um exemplo para mim foi o Museu do Louvre, porque “poxa, é o Museu do Louvre, tem que conhecer né!”.

Só que espera, eu conheço algum artista ou obra ali além da Monalisa de Leonardo da Vinci? Eu conheço a história do prédio, como várias obras acabaram ali e sei de fato porque que o museu é tão sensacional assim?

Pois é… visitei sim o Museu, achei muito incrível e relatei tudo aqui. No entanto, fui aprender e entender muito melhor a atração depois que escrevi sobre ela, porque da´í eu parei e estudei o assunto. Aí sim senti como o lugar que visitei é especial e o seu significado na história.

E quantas vezes não fazemos isso? Vamos explorar alguma cidade, algum museu, alguma rua sem realmente entender ou conhecer a história daquele lugar.

Por isso, a minha dica é: estude um pouco do lugar que você está indo conhecer, leia a sua história. Aí sim, tudo pode ser muito mais especial. Claro que não é preciso ser nenhum expert, mas procure compreender aquele lugar e para realmente apreciá-lo.

Tenho certeza que isso vai mudar seu jeito de viajar e planejar um roteiro.

Não deixe de ler as dicas de quem já foi

Muitas vezes só captamos o geral sobre algum lugar. Contudo, algumas informações bem legais sobre a cidade ou a atração, acabam passando batido.

Tem dicas que praticamente só dão para descobrir em relatos de quem já foi. Elas não estão na lista rápida dos “10 pontos turísticos mais conhecidos da cidade x”.

Por isso que vale a pena pesquisar em mais de um lugar e ler mais de uma história. As pessoas têm percepções diferentes e foram em épocas diferentes.

Roteiro de Viagem Harleem
Haarlem

Também use e abuse dos sites com avaliações, como o TripAdvisor. É uma boa forma de descobrir, por exemplo, se o famoso restaurante ou hotel é legal mesmo para a maioria dos visitantes.

Às vezes, no geral, um estabelecimento não tão famoso, oferece experiências melhores do que o outro local que é super conhecido.

Mais um ponto bem útil também é entrar no site da própria atração. Por lá, muitas vezes, tem curiosidades sobre o local que não você não percebe ao visitá-lo, se já não tivesse lido a respeito antes.

Muita informação, como absorver?

Nos últimos anos, se tem uma coisa que mudou a vida de quem viaja, é a internet. Antes dependíamos de revistas, guias impressos e agência de viagem indicando as rotas, os hotéis e os restaurantes. Além dos relatos de algum conhecido, amigo ou familiar que já visitou o lugar.

Já, atualmente, é justamente o contrário. A informação está para todo lado e são tantas dicas, roteiros e resenhas que nem sabemos por onde começar quando vamos montar o roteiro de viagem!

Para mim, o primeiro passo é ser direto. Ser direto não significa se contentar com um único relato, mas saber investir seu tempo de pesquisa. Procure blogs e sites que você se identifica.

Por exemplo, uma viagem em família, com três crianças pequenas, com certeza vai precisar de rotas diferentes de uma viagem entre duas amigas solteiras. Então seja prático nesse ponto.

Às vezes, quando lemos muita coisa, isso mais confunde do que ajuda. Mas, repito, cuidado! A linha é fina entre pesquisar muito e pesquisar pouco. Procure um equilíbrio.

Acho que boas dicas são:

  1. Entre no site da própria atração. Muitas informações práticas de horários, endereços, como chegar e valores já estão disponibilizados ali. Assim, não precisa ficar rodando a internet à toa.
  2. Use o Instagram. Sim, essa rede social é uma ótima ferramenta para ler relatos rápidos, descobrir como é o local com fotos “reais” e além de saber se vale a pena ou não incluir no seu roteiro de viagem.
  3. Ache seu estilo de viajar (mochileiro, mais confortável, sozinho ou em família?) e procure blogs, guias e relatos que vão se identificar com você.

Pontos e contrapontos de um roteiro de viagem

Acho que existem ainda mais alguns pontos e contrapontos tem que pesar na balança na hora de montar seu roteiro.

Roteiro de Viagem Curitiba
Curitiba

1. Vejo muita gente falando sobre como fez o roteiro: “eu queria fazer um roteiro de viagem sem ponto turístico. Meu foco foi conhecer só os locais de que quem mora lá mesmo. Isso sim é conhecer o lugar!”

Não acho que isso seja uma verdade absoluta não! Muitas vezes, em uma primeira viagem, os pontos turísticos são o que as pessoas querem explorar e isso não é programa de índio.

Foz do Iguaçu ficou famoso com as Cataratas do Iguaçu. O símbolo de Paris se tornou a Torre Eiffel. Mesma coisa com Nova York e a Estátua da Liberdade. Quem não pensa em Veneza e não se imagina andando de barco pelas ruas flutuantes? Ou em Londres no Big Ben?

Então se você (assim como eu), colocou vários pontos turísticos no seu roteiro de viagem não se sinta mal “por não estar aproveitando de fato o seu passeio”. Para mim é justamente o contrário, porque se fosse tão ruim assim, não seria tão famoso né hehehe.

Agora a coisa muda de figura, quando tem a possibilidade de visitar novamente aquele lugar. Aí vejo mais vantagem em conhecer as rotas diferentes.

2. Não se prenda a um roteiro de viagem 100%. Não deixe de pesquisar bastante, mas se na hora algo não sair conforme o planejado, curta também o passeio! Já fiz esse erro, e cada vez que dava algo de errado não conseguia aproveitar direito o próximo local. Então, se precisar mudar de plano, mude!

Porém, lembre-se, apesar de fazer de um roteiro de viagem uma forma muito regrada não ser o ideal, ir sem qualquer planejamento é pior ainda! Por isso é importante criar opções.

3. Outra coisa, o roteiro de viagem é pessoal, é para o seu próprio gosto. Apesar de o Museu da Anne Frank ser um passeio inesquecível para mim, para você pode não ser interessante. Sempre avalie as atrações antes de sair colocando na rota “pois é imperdível”.

Espero que…

Com essa reflexão, você consiga aproveitar e curtir ainda mais o momento de montar o seu roteiro de viagem. Além de explorar de verdade cada cantinho visitado!

Não deixe de lado ou para fazer na pressa essa parte tão importante do seu passeio, porque tudo é um conjunto. Pesquise mesmo, invista tempo, leia sobre a história, descubra os melhores restaurantes, baixe aplicativos da cidade, entenda as melhores rotas e curta ao máximo o essa aventura que é conhecer novos lugares, pessoas e cultura.

Roteiro de Viagem Balneário Camboriú
Balneário Camboriú

 

Se você tiver mais alguma sugestão não deixe de comentar e compartilhe esse post, afinal alguém pode estar precisando dessa dica. =)

Summary
Porque planejar (de verdade) um roteiro pode mudar a sua viagem?
Article Name
Porque planejar (de verdade) um roteiro pode mudar a sua viagem?
Description
Descubra algumas dicas vitais para montar o seu roteiro de viagem e não faça igual a mim, que já planejei de mais e já planejei de menos!
Author
Publisher Name
Cadê minha mala?
Publisher Logo